5 tendências de segurança da informação para colocar em prática agora

agosto 2, 2016

Os bancos de dados são utilizados para praticamente tudo o que se faz na web, desde o simples acesso a contas de e-mail até o armazenamento de dados da receita federal, ou seja: é fundamental que seu funcionamento e integridade sejam sempre mantidos. A manutenção desses bancos é a maior preocupação de administradores de rede, já que problemas podem surgir de todos os lados – e na maioria das vezes, de dentro da própria empresa. Estamos falando aqui de invasões, acessos não autorizados e roubo de informações.

Uma empresa com banco de dados não seguro pode viver uma série de situações negativas, como perda de dados de clientes, roubo de projetos, situações que podem contribuir até para o fim do próprio negócio. No artigo de hoje vamos falar sobre segurança em banco de dados, e por que é preciso ter cuidado.

Fique atento ao utilizar a nuvem

Cada vez mais pessoas e empresas estão utilizando a nuvem como forma de otimizar o trabalho, uma tecnologia incrível, mas isso não impede que certos cuidados precisem ser tomados. A nuvem pública, por exemplo, conta com robustas ferramentas de proteção oferecidas pela contratada, o que garante segurança de confiança para os dados que são enviados para lá. Na nuvem privada, tudo fica a cargo do contratante, o que exige excelentes práticas e sistemas de segurança em tempo integral – é o que se paga para ter máximo desempenho.

Serviços de escritório como o Office 365 também oferecem criptografia “na caixa” para os dados que são enviados para nuvem, permitindo que o usuário utilize suas ferramentas com segurança a partir de qualquer dispositivo.

Criptografia de dados

Uma das ferramentas mais utilizadas quando se pensa em proteção. A criptografia foi criada para que dados enviados de um ponto a outro não sejam interceptados no meio do caminho. A máquina (ou pessoa) que faz o envio, praticamente embrulha o documento utilizando uma chave, e apenas o destinatário, de posse das informações necessárias para a abertura, tem acesso ao seu conteúdo. Essa tecnologia é muito eficiente, pois mesmo que haja uma falha na rede e o dado seja interceptado, ele não serve de nada, pois sem uma chave, não é possível acessar o seu conteúdo.

Falhas de usuários

Um dos maiores problemas (se não, o maior) em redes é bancos de dados. Quando definimos “usuários”, estamos falando de um público diverso, que pode ter (ou não) conhecimentos e práticas de segurança em ambientes eletrônicos. Basta lembrar que ainda existem pessoas utilizando senhas banais para acessar dados importantes, ao mesmo tempo em que muitos desses usuários não possuem nenhum critério ao utilizar e-mails pessoais ou corporativos.

Prejuízos financeiros e de imagem

Um dos riscos que mais preocupam as empresas que investem em tecnologia. Quando se armazena dados dos clientes, como contatos e dados bancários, é de extrema necessidade que essas informações estejam seguras. Caso contrário, o prejuízo financeiro ligado a processos (e possíveis ressarcimentos) pode abalar a empresa de forma muito negativa.

Basta lembrar da Sony, que em 2011 sofreu um ataque hacker que expôs os dados de 77 milhões de usuários de várias das suas plataformas digitais. O prejuízo financeiro e na imagem da companhia custaram a ela reembolsos de milhões de dólares, pequenos reparos para cada uma dessas pessoas atingidas, além de um longo processo na justiça encabeçado por um grupo de usuários.

Segurança em banco de dados

Tendo em vista o seu fator estratégico, é extremamente necessário que os bancos de dados das empresas sejam não apenas protegidos, mas utilizados de forma eficiente por pessoas capacitadas e indivíduos com boas práticas de segurança. Tendo em vista a possibilidade de prejuízos financeiros e à imagem da empresa, dedicar atenção à segurança é a atitude correta a se tomar.

A sua empresa possui banco de dados?

dfcf191f-78af-45cf-a235-9cebd32a8389

Francisco Azevedo

Autor

Francisco Azevedo

Com 12 anos de experiência em atendimento de projetos de TI para empresas é o Gerente Executivo de Contas da SoftwareONE, especialista em Oracle. Linkedin

Deixa uma resposta