Guia rápido: o que você precisa saber sobre centro de custos

agosto 25, 2017

A administração das finanças de uma empresa é sempre uma tarefa mais simples na teoria do que na prática. Ao se deparar com os números e todas as suas correlações, há boas chances de que você perca o controle ao tentar lidar com tudo de uma vez.

Uma solução para isso é aplicar o conceito de centro de custos ao seu negócio.

Mas o que isso significa? De forma simplificada, eles são divisões da sua empresa que possuem orçamentos relativamente independentes entre si.

Mesmo que pareça mais intuitivo considerar uma pequena ou média empresa como um todo, até os menores negócios podem possuir mais de um centro de custos. E separá-los pode facilitar bastante seu trabalho.

Quer saber mais sobre o assunto? Então acompanhe o texto a seguir!

Qual é o propósito de um centro de custos?

1.    Facilitar o controle financeiro

Obviamente, administrar um setor de uma empresa é mais fácil do que tomar conta da empresa como um todo. São menos números na mesa, menos correlações e menos possibilidades de cometer erros.

E, claro, com mais divisões, também haverá mais pessoas para vigiar cada área. Dessa forma, você e sua equipe poderão tomar conta do dinheiro da empresa com menos dificuldade.

2.    Dar mais autonomia para cada área

Algumas partes da empresa, como o atendimento ao cliente, BackOffice e marketing, precisam de um orçamento bem estabelecido desde o início.

Se outra área simplesmente puxar algum valor que já estava destinado, o prejuízo pode ser muito grande. Ao diferenciar e limitar o valor planejado para cada um, torna-se mais fácil evitar esse tipo de imprevisto.

Como aplicar o centro de custos na sua empresa?

1.    Identificar todos os custos da empresa

Para entender o quanto cada setor gasta, você precisa começar analisando quanto toda a sua empresa custa. Comece com o básico, acompanhando métricas como capital de giro, lucratividade, gastos recorrentes etc.

Usar um software de gestão financeira pode ser uma boa forma de facilitar e acelerar esse processo, evitando que você fique travado nesse estágio.

2.    Classificar os gastos de acordo com sua fonte

Com todos os valores anotados e organizados, é hora de começar a dividi-los. Pense em cada centro de custos como uma mini empresa dentro da sua.

Cada uma possui clientes, um custo para seus serviços e um lucro esperado. Uma divisão básica para uma pequena empresa pode ser: vendas/marketing; administrativo/RH; serviço/fabricação.

Caso alguns dispêndios sejam compartilhados entre mais de um centro de custos, apenas divida os gastos e lucros proporcionalmente entre ambos.

3.    Planeje finanças com base nessa divisão

Agora que você tem um parâmetro de divisão para o custo de diferentes áreas da sua empresa, pode usá-lo para planejar financeiramente a sua empresa.

Da mesma forma, você também pode deixar que cada gestor tome conta da parte do dinheiro respectiva. Um dos propósitos desse método é, afinal, simplificar o seu trabalho.

Agora que você entende como aplicar o conceito de centro de custos, é hora de colocá-lo em prática na sua empresa. Quer continuar acompanhando nosso conteúdo? Então assine nossa newsletter e fique por dentro de nossas novidades!

Deixa uma resposta