O que é a virtualização e para que ela serve?

fevereiro 6, 2017

Desde que o conceito de computação em nuvem foi criado, uma infinidade de possibilidades se abriram para o setor de tecnologia e informática. A virtualização tornou-se mais viável e voltou a ser explorada por profissionais do ramo.

A capacidade de se trabalhar remotamente, seja armazenando arquivos, processando dados ou rodando programas, não somente conquistou o usuário comum, como também atraiu a atenção de empresas dos mais variados setores.

A versatilidade e significativa redução de custos que essa tecnologia inovadora oferece, tem levado cada vez mais empresas a adotar esse tipo de serviço. Continue lendo para entender o que é virtualização e para que ela serve.

O que é virtualização?

O termo virtualização tem origem no conceito “virtual”, ou seja, algo abstrato que simula as características de algo real. Em outras palavras, podemos afirmar que virtualização é a tecnologia que permite que diversas aplicações e sistemas operacionais sejam processados em uma mesma máquina.

Por exemplo: O usuário que utiliza o Windows Vista em seu computador, deseja utilizar um software que está disponível apenas para o Windows XP. Graças à virtualização, esse usuário pode executar uma versão virtual de qualquer sistema operacional (incluindo seus aplicativos) em seu próprio computador, sem necessariamente ter que o instalar fisicamente.

Basicamente, é possível utilizar diversos computadores e seus recursos dentro de uma mesma máquina, no âmbito digital, sem qualquer perda de desempenho, produtividade ou eficiência.

Quais são as vantagens da virtualização para empresas?

Como dissemos no começo do artigo, computação em nuvem e virtualização são dois termos que estão interligados e se complementam. Os provedores de serviços de computação em nuvem, utilizam a virtualização para amplificar o fornecimento de suas aplicações para seus clientes (empresas).

Dentre as vantagens que a virtualização tem a oferecer para as empresas, estão:

Redução do consumo de energia

É comum que em empresas existam diversos computadores para desempenhar funções específicas. Por exemplo, um computador para armazenar o banco de dados, outro para lidar com as funções de impressão de documentos e outro para utilizar o software de gestão financeira.

A virtualização permite que todas as funções sejam desempenhadas em apenas uma máquina, reduzindo exponencialmente o consumo de energia.

Otimização de gerenciamento

O computador principal (máquina física) pode desempenhar a função de servidor e gerenciar diversas outras máquinas virtuais.

Otimização de espaço físico

Além de reduzir o consumo de energia, o fato de não ser necessário utilizar vários computadores para realizar as tarefas operacionais da empresa, permite que o espaço físico necessário para alocação seja muito menor.

Integração de hardware

A virtualização permite que até mesmo hardware seja simulado de forma virtual e integrado à diversas máquinas simultaneamente, o que reduz significativamente o custo com aquisição de equipamento que muitas vezes acabam sendo parcialmente utilizados, consequentemente reduzindo também o consumo de energia.

Além de ser uma forma sustentável de gerir os processos operacionais de uma empresa.

Redução de custos

Utilizando aplicações virtuais, é possível reduzir custos com:

  • Consumo de energia;
  • Aquisição de hardware e software;
  • Manutenção;
  • Alocação;
  • Mão de obra especializada;
  • Entre outros.

Variedade de plataformas

A virtualização permite que o usuário teste programas, drivers, redistribua alocação de memória, resolva questões de incompatibilidade entre sistemas operacionais e programas, até mesmo solucione conflitos entre aplicativos que utilizam versões diferentes de uma mesma DLL.

Segurança

Apesar de serem utilizadas em uma mesma máquina física, cada máquina virtual funciona de forma independente em relação às demais. O que significa que caso ocorra um problema com uma máquina, todas as outras estarão seguras.

Conceito geral sobre virtualização

Provavelmente você começou a ouvir falar sobre virtualização com mais frequência nos últimos anos, mas a realidade é que esse conceito surgiu na década de 1960, sendo mais divulgado na década posterior.

Entretanto, as limitações tecnológicas da época, impediram que maiores avanços pudessem ser realizados em cima dessa inovadora tecnologia. Mas com a chegada da internet e a possibilidade de processar informações e executar operações remotamente, foi aberto um caminho promissor para a virtualização e seus recursos.

O conteúdo de hoje foi útil para você? Assine nossa newsletter e fique sempre por dentro das tendências e novidades da TI.

Pronto para adotar a computação em nuvem e modernizar as operações de sua empresa? Acesse nosso conteúdo especial!

Arnaldo Morais

Autor

Arnaldo Morais

Há 18 anos no mercado de TI, Arnaldo Morais é Product Manager da SoftwareONE desde 2013 e atua na vertical de Virtualização. Linkedin

Deixa uma resposta