Adobe Illustrator x CorelDraw: descubra qual é a melhor opção

agosto 23, 2019

Quem trabalha na área gráfica sabe da clássica disputa de mercado entre duas soluções de criação vetorial: Adobe Illustrator e CorelDRAW brigam pela preferência dos designers e outros profissionais de criação.

Ambos os programas têm defensores e críticos em enormes quantidades, assim como qualidades e pontos fracos a se considerar, o que pode dificultar a escolha do profissional gráfico. Continue lendo para tirar as suas dúvidas e escolher a melhor opção para você com as dicas que preparamos. Acompanhe, a seguir!

Adobe Illustrator e CorelDraw: um breve histórico dos programas

Lançado em 1987, o Illustrator é um editor gráfico de propriedade da Adobe, responsável também por programas como o Photoshop e o InDesign.

Atualmente, é usado em empresas e estúdios de design como principal ferramenta de criação de artes gráficas, modelos para corte e impressão 3D, assim como bases para animações digitais.

Um pouco mais jovem que o seu concorrente, o CorelDRAW teve a sua primeira versão pública lançada em 1989 pela produtora canadense Corel. Focado na criação de artes gráficas bidimensionais, o programa é bastante popular entre gráficas e agências de design de pequeno e médio porte.

Os dois programas têm finalidades similares, porém recursos diferenciados. Não é possível dizer, no entanto, que um é melhor ou pior do que o outro, uma vez que cada designer terá preferência pelo software com o qual tem mais afinidade.

Comparando os dois programas

Para que você entenda mais sobre as diferenças entre Adobe Illustrator e CorelDRAW, fizemos algumas comparações entre os dois programas, avaliando diversos aspectos. Veja, na sequência!

Acabamento em peças gráficas

O resultado final, impresso no papel escolhido, é o que mais importa na avaliação do cliente. E, nesse aspecto, o Illustrator tem a vantagem: esquemas de cores mais complexos, como degradês, apresentam alta fidelidade, enquanto o Corel tem sérios problemas com o estriamento (perda de qualidade de cor).

Estabilidade no uso e desempenho

O CorelDRAW é alvo de infinitas reclamações devido à sua famosa instabilidade. Por outro lado, o Illustrator é reconhecidamente estável para tarefas de todos os níveis de complexidade.

Quem trabalha com interfaces gráficas já deve ter ouvido em algum momento que o CorelDRAW costuma travar bastante durante o uso, conforme explicamos. Porém, essa má fama não é verídica. O programa pode até ficar um pouco lento e travado, mas isso só acontece quando a ferramenta é mal utilizada ou quando o sistema operacional precisa ser atualizado.

O Illustrator, por sua vez, costuma funcionar bem apenas em máquinas mais potentes, uma vez que consome bastante memória. Dessa forma, quem tem um notebook com capacidade mediana, por exemplo, não conseguirá utilizar todos os recursos do software.

Funcionalidades e interface

O Illustrator tem uma interface que pode parecer desafiadora para usuários iniciantes, com os seus painéis flutuantes e menus extensos, além da necessidade de usar mais de uma ferramenta para determinadas ações, como a criação de vetores.

No entanto, usuários mais avançados desfrutam da total capacidade de personalização e de ferramentas dedicadas para a criação de artes digitais 2D e 3D, como as funções “Extrude” e “Bevel”.

Por outro lado, o CorelDRAW apresenta menus e interface bem mais simples, com ferramentas de fácil compreensão e aprendizado. Outra vantagem do editor canadense está em suas ferramentas para editoração de grandes projetos gráficos, como livros e revistas.

De maneira geral, podemos dizer que a interface do CorelDRAW é bastante simples e intuitiva. Esse é um ponto forte para quem está iniciando no uso do programa, uma vez que poderá descobrir facilmente novas ferramentas e funcionalidades. Já o Illustrator tem uma interface um pouco mais complexa de ser utilizada, tornando o aprendizado um pouco mais difícil do que no caso do primeiro.

Formatos de arquivo para exportação

A compatibilidade de formatos é muito importante, dada a variedade de programas e versões utilizadas em gráficas e agências diferentes.

Nesse aspecto, o CorelDRAW supera o seu concorrente, com a sua extensa lista de formatos suportados, o que inclui o .AI, formato do Illustrator, e o .SVG, formato vetorial de código aberto.

O editor da Adobe, por sua vez, conta com apenas 13 formatos suportados, sem compatibilidade com o Corel e com os demais programas vetoriais.

Preço

O custo também é um fator a se considerar, visto que os programas de edição gráfica têm um alto valor, muitas vezes proibitivo para profissionais iniciantes ou pequenas empresas. Nesse sentido, o CorelDRAW tem uma licença mais acessível que o Illustrator.

Compatibilidade com outros softwares

O Illustrator, por ser um programa da Adobe, conversa com outros softwares populares na área gráfica, como o Photoshop e o InDesign. Dessa forma, é possível abrir um vetor para fazer uma montagem em uma foto na ferramenta de edição de imagens ou importá-lo para uma página que está sendo montada no software para diagramação.

O CorelDRAW, por sua vez, não tem compatibilidade com outros programas, e é preciso ter mais trabalho, convertendo formatos, para abrir arquivos em softwares complementares para a execução de alguma atividade, por exemplo.

Trabalho com camadas

O Illustrator oferece recursos como o “Clipping mask” a “Transparência” e o “Agrupar”. Tudo isso é feito com um trabalho em camadas, que permitem uma melhor organização da composição, para quando se deseja editar apenas um detalhe de uma imagem produzida, por exemplo.

Já o CorelDRAW não trabalha dessa forma e não é necessário criar camadas, mesmo que diversos recursos sejam trabalhados na imagem. Trata-se, portanto, de um processo mais simples de ser criado, porém, um pouco menos prático para a realização de edições futuras.

Criação de transparências

As transparências são facilmente criadas no CorelDRAW. Para isso, basta aplicar a ferramenta “Transparência” em qualquer ponto da imagem que está sendo editada.

O mesmo não se aplica ao Illustrator, que exige um processo um pouco mais trabalhoso para a criação de transparências. Para isso, é preciso criar um degradê em preto e branco e depois aplicar uma máscara. Além disso, para alterar o grau do efeito, deve-se fazer edições na paleta de camadas.

Neste texto, vimos um pouco sobre os editores vetoriais mais famosos e potentes do mercado, o Adobe Illustrator e o CorelDRAW, com uma comparação dos seus pontos fracos e fortes em diversos quesitos.

Com essas informações, será mais fácil comparar e escolher qual dos dois programas usar para criar trabalhos gráficos ainda mais incríveis. Lembrando que a opção mais indicada será sempre aquela que atender melhor às suas necessidades.

Gostou do artigo? Compartilhe-o nas redes sociais e aproveite para descobrir qual é o preferido entre os seus contatos!

Powered by Rock Convert
Fábio Jacob

Autor

Fábio Jacob

Com 20 anos de experiência no Mercado de TI, Advertising e Desktop Publish, é o especialista de produtividade da SoftwareONE. Linkedin

Deixa uma resposta