Afinal, o que é Cloud Computing?

julho 19, 2016

O termo cloud computing, ou computação na nuvem, refere-se a um conceito tecnológico e um modelo de negócio que reúne ideias diversas, como armazenamento de informações, comunicações entre computadores, prestação de serviços ou metodologias de desenvolvimento de aplicações, tudo sob o mesmo conceito: acontece na nuvem.

O que é a nuvem?

O conceito de nuvem se mescla com o de Internet, ou seja, computadores espalhados pelo mundo, unidos por uma malha de comunicações, capazes de oferecer informação a qualquer um que tenha acesso a eles. Na Internet, não importa para o usuário o lugar onde a informação está fisicamente alojada, pode estar em qualquer computador ligado à rede.

Por meio da rede, a nuvem permite acessar aplicações diferentes, sem que elas estejam instaladas em nossos dispositivos (computadores, celulares, tablets), ou seja, uma corporação adquire o serviço e o fornecedor cuida do desenvolvimento, manutenção, armazenamento de dados e backup dos softwares e documentos armazenados na nuvem. Ao usuário cabe apenas acessar e utilizar os recursos.

Através da nuvem empresas e pessoas podem se conectar com facilidade, otimizando seus processos. Assim, várias pessoas trabalham colaborativamente em uma mesma plataforma ou arquivo, e a segurança é garantida. Não corre o risco de quebrar ou dar erro em uma máquina, comprometendo todo o processo.

Como surgiu o cloud computing?

A computação em nuvem tem evoluído através de soluções diversas, como o Software as a Service (SaaS), um modelo onde o fornecedor do software se responsabiliza por toda a estrutura necessária para a disponibilização do sistema e o cliente utiliza o software via Internet, pagando um valor pelo serviço oferecido.

No entanto, o conceito mais abrangente, que é o de fornecer recursos de computação em uma rede global, tem raízes ainda na década de 1960. A ideia de uma “rede de computadores intergalática” foi introduzida na década de 1960 por J.C.R. Licklider, que foi responsável pelo desenvolvimento da ARPANET (Advanced Research Projects Agency Network), primeira rede operacional de computadores à base de comutação de pacotes.

Desde os anos 60, a computação em nuvem tem se desenvolvido de diversas formas, ao menos teoricamente. Porém, na década de 90, as coisas começaram a se tornar mais reais, uma vez que a internet começou a oferecer pacotes de banda mais significativos, permitindo que a computação em nuvem para as massas se desenvolvesse, tornando-se mais acessível.

Um dos primeiros marcos na história da computação em nuvem foi a chegada do Hotmail em 1996, pioneiro no conceito de fornecimento de aplicativos por meio de um simples site. A consolidação dos aplicativos empresariais aconteceu com a chegada da Sales Force, logo na sequencia..

Em seguida, veio a Amazon Web Services, em 2002, que previa um conjunto de serviços baseados em nuvem, o que em 2006 se transformou no Amazon EC2/S3, o primeiro serviço de infraestrutura de computação em nuvem amplamente acessível.

Por volta de 2009 o mundo todo já estava nessa tendência e o Google, a Microsoft e outros gigantes começaram a oferecer aplicativos corporativos baseados em navegador, como o Google Docs ou o Office Online, por exemplo.

O Azure, por exemplo, surgido em 2010, é a plataforma da Microsoft destinada à execução de aplicativos e serviços, baseada nos conceitos da computação em nuvem. Ela permite usar recursos de computação e armazenamento da empresa, juntamente com uma série de serviços e aplicações integradas a cada dispositivo que acessa aquela nuvem.

O Azure é também um exemplo do crescimento de cloud computing: pesquisa da Morgan Stanley divulgada neste mês, que apontou que a nuvem pública da Microsoft deve ultrapassar a Amazon Web Services em 2019.

O que é o cloud computing hoje?

O cloud computing é, hoje, o padrão da Internet. Empresas como Netflix, Spotify e outras de serviços on demand já são parte do ritual e convívio online. Cada vez menos pessoas armazenam conteúdos em seus computadores, celulares e tablets, optando por deixar de documentos de trabalho a fotos pessoais em serviços de nuvem.

As próprias organizações estão se beneficiando dos serviços em nuvem, que trazem velocidade, liberdade de escolha e economia de custos.

Como nem todos conseguem acompanhar as evoluções tecnologias de perto, existem aqueles que ainda temem por segurança, privacidade de dados, desempenho da rede e economia na computação em nuvem. No entanto, com as aplicações naturalmente evoluindo para um modelo disponível na web, a tendência é que essas preocupações desapareçam. Tudo isso que atualmente ainda preocupa alguns poucos evoluirá tecnicamente, a ponto de não serem mais empecilhos nem para os mais preocupados. A computação em nuvem vai transformar o mundo da computação de hoje.

Agora você já entende o que é computação em nuvem, mas, se quiser ficar sempre por dentro desse e de outros temas de tecnologia: assine nossa newsletter! Ou converse com um especialista sobre nossas soluções em nuvem.

Equipe de Redação

Autor

Equipe de Redação

Deixa uma resposta