AWS re:Invent 2019: Lançamento de 77 recursos e serviços em apenas 5 dias!

dezembro 17, 2019

Na primeira semana de Dezembro, tive o prazer de participar pela terceira vez do AWS re:Invent em Las Vegas. O re:Invent é um megaevento da AWS, eu diria que o maior evento de nuvem do ano. “Compacto” não é uma palavra que pode descrevê-lo – em apenas 5 dias em torno de 2.500 sessões foram realizadas, cobrindo conteúdos sobre analytics, computing, datacenter, machine learning, parceria, segurança e armazenamento.

O evento recebeu 65.000 participantes, dentre eles desenvolvedores, CIOs, clientes, analistas do setor e claro, parceiros como a SoftwareONE, que desejam ter uma experiência prática com o que há de mais recente em termos de AWS. Foram feitos 77 anúncios e divulgações e, embora o desafio de compilar os principais seja árduo, nesse artigo procurei trazer o que pode impactar a sua empresa hoje. Vamos lá!

1.     Graviton2 para instâncias EC2 M, R e C da 6ª geração

A AWS está lançando processadores com maior desempenho, desenvolvidos internamente com base na arquitetura Arm Neoverse de 64 bits, para fornecer recursos de computação, representando uma alternativa aos servidores em nuvem existentes que contêm chips Intel e AMD. Os chips prometem fornecer custos mais baixos, até 40% melhor em relação à instâncias atuais, para o mesmo nível de desempenho em tarefas como lidar com solicitações de usuários em aplicativos, analisar dados do usuário ou monitorar o desempenho.

Quando você pensa em uma melhoria de 40% nos serviços de IaaS, PaaS e SaaS, não quer dizer que a vantagem dure para sempre, mas é super impactante atualmente.

 2.     Muitas novas ofertas híbridas

Embora a AWS não queira muito usar o termo “híbrido”, vejo que além de adotá-lo, ela ainda o melhorou com o lançamento do AWS Outposts + AWS Local Zones e Wavelength. O Outposts é descrito como hacks físicos configuráveis e com hardware totalmente projetado e gerenciado pela AWS e VMware, trazendo seus recursos nativos.

O AWS Local Zones localizam serviços selecionados da AWS para as empresas que queriam rodar VMWare próximos a grandes centros: empresas, cidades, fábricas, campo, etc., a fim de fornecer aplicativos com latências de um dígito em milissegundos, sem exigir que os clientes construam e operem datacenters ou instalações de co-localização.

O AWS Wavelength permite que os desenvolvedores integrem a computação e o armazenamento da AWS com a rede 5G, para oferecer suporte à aplicativos emergentes, como machine learning, IoT industrial e realidade virtual e aumentada em dispositivos móveis.

Se você é um cliente que deseja uma experiência de baixa latência on-premises com Outposts, menor latência na nuvem pública com o Local Zones ou na rede das principais operadoras, a AWS oferece cobertura. Quando você adiciona isso a tudo o que a AWS está fazendo, é difícil não dizer que ela não terá um jogo híbrido mais amplo e diversificado. Acredito que veremos uma enorme variabilidade de computação e armazenamento com todas as ofertas da AWS. Estou muito curioso para ver como a economia e a agilidade irá se comparar às gigantes Dell, Cisco e IBM.

 3.     SageMaker Studio

A AWS expandiu os recursos do Amazon SageMaker ao lançar o primeiro IDE abrangente (ambiente de desenvolvimento integrado) para Machine Learning, permitindo que os desenvolvedores criem modelos de inteligência artificial, construam, treinem, expliquem, inspecionem, monitorem, depurem e executem todo o fluxo de trabalho de ML. Tudo isso a partir de uma única interface visual integrada que aumenta significativamente a produtividade do desenvolvedor, projetada apenas para esse fim – tudo o que você precisa fazer é fornecer alguns dados.

Machine Learning é realmente difícil sem um exército de analistas de dados e desenvolvedores com experiência. O problema é que essas habilidades são muito caras, difíceis de atrair e reter, sem mencionar a necessidade de ter uma infraestrutura robusta. Pensando nisso, o SageMaker Studio conecta a construção, o treinamento e a implantação de ML em escala e substitui muitos outros componentes e conjuntos de ferramentas existentes.

 4.     Instâncias Inf1 para EC2 com Inferentia

As workloads de machine learning na nuvem são divididas em treinamento e inferência. Este ano, a AWS anunciou a disponibilidade de instâncias baseadas nesse chip, chamado EC2 Inf1. A AWS explicou que com as instâncias do Amazon EC2 Inf1, os clientes recebem alto desempenho e o menor custo no processo de inferência de machine learning na nuvem. As instâncias do Amazon EC2 Inf1 oferecem taxa de transferência de inferência 2x mais alta e custo por inferência até 66% menor do que a família de instâncias do Amazon EC2 G4, que era a instância mais rápida e com o custo mais baixo até então.

 5.     Nenhuma experiência em Machine Learning é necessária

A AWS divulgou fortemente que os novos serviços não exigem experiência em Machine Learning. Pense neles como SaaS ou recursos de PaaS, nos quais você não precisa de um especialista em estrutura ou mesmo de um analista de dados. Eu vejo que há mais oportunidades de mercado para a AWS em Machine Learning PaaS e SaaS, por não ser mais necessário analistas de dados e desenvolvedores com conhecimento de estrutura, já que esses profissionais são “moscas brancas” no mercado e se você não está entre as empresas da Fortune 100, está em desvantagem para atraí-los. Além disso, como a AWS realiza a maior parte de seus negócios em IaaS, vejo em PaaS e SaaS ainda mais oportunidades.

 Outros destaques:

–        O Amazon Kendra utiliza o processamento de linguagem natural e outras técnicas de machine learning para unir vários silos de dados de uma empresa e fornecer resultados consistentes e de alta qualidade. Ele poderá procurar informações armazenadas em vários repositórios de conteúdo corporativo, incluindo Box e SharePoint da Microsoft.

–        O Amazon CodeGuru é uma nova oferta que ajuda os desenvolvedores de software a automatizar revisões de código e identificar as linhas de código de um aplicativo. O serviço funcionará com o serviço de armazenamento de código GitHub, que pertence à rival da nuvem Microsoft. Parece maravilhoso, mas vejo que o custo pode ser um fator limitador, apesar de tudo o que ele pode trazer em economias.

–        O Amazon Fraud Detector ajudará as empresas a identificar fraudes de identidade. Ele se baseia no conhecimento que a Amazon desenvolveu ao longo dos anos sobre a venda de produtos on-line. Vejo uma alta concorrência com IBM, que faz isso há décadas, mas gostei muito do fato de o serviço estar trazendo seu conhecimento das transações na Amazon.com, uma vez que realiza 40% das transações de venda on-line.

–        O Amazon Transcribe Medical oferece aos prestadores de serviços de saúde transcrição de fala em texto em tempo real de forma altamente precisa, para que eles possam se concentrar no atendimento ao paciente. Um sonho tornado realidade para cirurgiões.

–        A inteligência artificial aumentada da Amazon (A2I) ajuda os desenvolvedores de machine learning a validar previsões por meio de intervenção humana.

Embora seja praticamente impossível colocar um grande evento como o AWS re:Invent em um único post, achei importante fazer esses destaques. Os negócios em nuvem da Amazon bombardeiam o mercado com dezenas de novos recursos, buscando preservar sua liderança e agora têm 77 novos serviços para os clientes usarem.

Segundo o Gartner, a Amazon controlava cerca de 47,8% do mercado em 2018 e é vista claramente como a maior força na computação em nuvem. Mas, diferentemente dos anos anteriores, a Amazon já ouve os passos da Microsoft e da Google, onde tive a oportunidade de fazer parte do time que iniciou as atividades de Cloud no Brasil alguns anos atrás. Como líder do segmento, continua sendo de grande importância que a AWS continue trazendo invocação e novas idéias como essas.

Entender os desafios da transformação dos nossos clientes tem sido uma obsessão para o time SofwareONE. Estamos fechando um ano que pode ser considerado um grande milestone para todos nós. Iniciamos 2019 com a aquisição global da Comparex, colegas que tem nos aportado, em vários países que atuamos, uma extensa base de clientes e ótimos relacionamentos.

Passamos então pela aquisição da Intergrupo, empresa de origem Colombiana e com massiva presença em LATAM, que vem nos ajudando a desenvolver workloads multicloud (AWS e Azure) avançados para clientes estratégicos, e, por fim, também adquirimos a empresa Australiana BNW, cujo foco tem sido suportar a movimentação de clientes SAP para Cloud.

Em 2020, o plano de rápido crescimento permanece. Novos skills técnicos serão desenvolvidos e outros adquiridos, sempre no intuito de fazer com o que o negócio digital de nossos clientes flua em uma velocidade surpreendente. Contate nosso time de especialistas para que possamos ajudá-los!

Flávio Palestino

Autor

Flávio Palestino

Em 2007, Flávio Palestino participou do começo da SoftwareONE no Brasil e atuou na área de gestão de negócios inicialmente como Business Development Manager, três anos depois alcançou a posição de Sales Director BR, sempre orientado para a excelência no atendimento aos clientes.Linkedin

Deixa uma resposta