Como a TI pode ser decisiva para o Agronegócio

setembro 23, 2016

A rápida globalização que marcou o mercado internacional no início do século XXI mudou a dinâmica de produção, causando uma grande transformação no agronegócio. Assim como outras organizações se adaptaram aos novos desafios que surgiram com o avanço da internet, o agronegócio está se tornando cada vez mais digital.

Esse novo panorama envolve grandes desafios para os produtores brasileiros. Para manter-se a par do nível de competitividade que marca a produção de alimentos no país, tornou-se imperativo que os empresários do ramo se mantenham em dia com o que a tecnologia da informação (TI) tem a oferecer aos diferentes níveis da produção de alimentos.

Por isso, elencamos neste artigo as informações relevantes que mostram a importância da TI para o agronegócio, bem como os seus benefícios. Confira!

A TI como ferramenta de gestão

O nível tecnológico do agronegócio impressiona, colaborando para que ele se consolide como um dos principais setores produtivos do Brasil. Exemplo disso é a agricultura de precisão, que visa a gestão ampla e integrada de todo sistema de produção das mais diversas culturas e com um nível de detalhamento muito interessante.

Isso permite aos empresários usar ferramentas como o GNSS (Global Navigation Satelite System), o SIG (Sistema de Informações Geográficas) e sensores para medidas/detecção de parâmetros ou de alvos de interesse no agroecossistema (solo, planta, insetos e doenças), de geoestatística e da mecatrônica, agregando cada vez mais valor ao negócio.

Otimização é a palavra da vez

É unanimidade que um acesso mais dinâmico aos trâmites financeiros que envolvem os processos comerciais de compra e venda de insumos, em todas as suas fases, é saudável para a administração e planejamento de um negócio. Por meio de plataformas online como ERP (sigla em inglês para “Sistema de Gestão Empresarial”), o empreendedor pode ter acesso a todas essas informações em tempo real durante todo o processo de produção.

A automatização da produção com essa ferramenta de TI para o agronegócio possibilita:

  • cálculo de custo de produção;
  • estimativa de fluxo de caixa;
  • planejamento de mão de obra;
  • análise de investimentos;
  • centralização.

Mapeamento de zonas de risco

Desde o início de sua aplicação organizada, a agricultura sempre esteve à mercê de fatores climáticos. Chuvas torrenciais e ondas de calor influenciam — e muito — na produção. Se a TI para o agronegócio ainda é incapaz de controlar essas condições, por outro lado ela pode ser uma valorosa aliada para um planejamento prévio para encarar as intempéries que possam estar por vir.

Acompanhar as condições do clima ficou muito mais fácil. Com qualquer dispositivo móvel, o produtor pode fazer uma pesquisa personalizada para saber a previsão do tempo em sua região. Já é comum que instituições meteorológicas ofereçam imagens de satélite, permitindo que o próprio produtor analise a chegada de precipitações com dados totalmente armazenados na nuvem. E, claro, com as observações de profissionais do ramo.

Com a análise climatológica, a TI permite que a produção seja otimizada com o mapeamento de pontos do terreno que estão mais propícios à incidência de chuvas torrenciais, por exemplo. Assim, fica mais fácil planejar soluções para aprimorar a produção de pontos específicos. Tudo isso em uma interface de simples leitura.

Elevação de aproveitamento

A tecnologia de rastreamento via satélite também oferece aparatos que permitem uma coleta de imagens e dados geológicos para planejamento, medição e demarcação de propriedade, permitindo um aproveitamento maior do espaço e o aperfeiçoamento de seu uso.

Além disso, por meio de mapas de calor, já é possível identificar e rastrear a movimentação de insetos via software e, assim, diagnosticar anormalidades e tomar as decisões necessárias para o controle de pragas e infestações com agilidade inédita.

Os benefícios da TI para o agronegócio

A TI permite que o produtor rural otimize sua cultura em todos os níveis, garantindo diversos benefícios. Veja abaixo os principais.

1. Maior eficiência

O Brasil é um dos maiores produtores agropecuários do mundo, fato que contribuiu de forma considerável para minimizar os resultados negativos da crise pela qual o país passa. Mas para não perder a competitividade é preciso aumentar a eficiência — e esse é um dos principais benefícios proporcionados pela TI para o agronegócio. O produtor que não aproveita a tecnologia comporta-se como se ainda estivesse usando a enxada na lavoura.

A eficiência se dá porque softwares específicos captam e cruzam dados para facilitar a tomada de decisão em fatores como a preparação o solo de forma adequada para o plantio, o monitoramento de pragas, o controle temperatura, a análise de estoque e ressuprimento, entre outros.

2. Redução dos custos

A tecnologia ajuda na definição de processos e na automatização. Tarefas que antes levariam dias ou até semanas podem ser realizadas em poucos minutos, com pouquíssimo esforço e alta precisão. Isso permite reduzir custos na compra de materiais, evita desperdício na utilização de fertilizantes ou agrotóxicos e permite que o gestor acompanhe a sua produção em tempo real.

E não é apenas isso, além de evitar gastos desnecessários, a tecnologia também permite evitar perdas de produção. Em virtude de sua análise contínua e automatizada, é possível identificar fatores de risco e agir rapidamente para evitar prejuízos que podem comprometer toda a produção.

Por fim, a TI auxilia na gestão do negócio, fornecendo indicadores de desempenho, facilitando a gestão de contratos, clientes e pagamentos e reduzindo as despesas administrativas.

3. Maior qualidade da produção

O ganho não é apenas financeiro e na eficiência dos processos, mas também qualitativo. Quanto mais informação à disposição do produtor, maior a sua capacidade de tomada de decisões precisas, Assim, maiores as chances de a sua lavoura dar frutos mais fortes e suculentos.

O produtor pode participar de feiras e eventos para apresentar a sua produção, obter certificações de qualidade ou permitir que o cliente rastreie a origem do seu produto.

Isso abre um grande leque, pois quanto melhor a qualidade do produto maior o seu valor agregado, aumentando a margem de lucro. A alta qualidade também é um dos principais fatores considerados para quem deseja exportar e ampliar o seu mercado.

Esse foco pode também chamar a atenção de programas de TV ou outras mídias e aumentar a credibilidade da empresa no mercado.

4. Maior produção

Aumentar a produtividade significa fazer mais com menos, e esse é um dos principais desafios do agronegócio. O valor do produto final é definido com base em diversos fatores como logística, planejamento, burocracia, insumos, qualidade e outros.

Como muitos desses fatores não dependem diretamente do agricultor, é preciso que ele faça o que estiver ao seu alcance para aumentar a sua produtividade e conseguir se manter competitivo, mesmo com outros fatores desfavoráveis.

Dessa forma, a TI para o agronegócio é essencial, pois ajuda a evitar desperdícios, reduzir custos, aumentar a eficiência e a qualidade do produto. Na prática, isso quer dizer que a empresa conseguirá ter um aproveitamento muito maior de sua produção e lucrar mais.

Estas são apenas algumas das possibilidades de aperfeiçoamento da TI para o agronegócio. Depois de todas essas observações, fica claríssimo: a TI chegou ao campo para ficar.

E você já está tirando proveito de tudo o que a TI pode proporcionar? Ficou com alguma dúvida ou gostaria de acrescentar alguma informação? Deixe abaixo o seu comentário e ajude a enriquecer o conteúdo.

Powered by Rock Convert
Equipe de Redação

Autor

Equipe de Redação

Deixa uma resposta