Conheça o método GTD e saiba como ele pode melhorar a produtividade de sua equipe

outubro 25, 2017

Getting Things Done, ou GTD, é o nome da metodologia criada pelo norte-americano David Allen em 2002. O foco dessa metodologia é aumentar a produtividade das pessoas por meio de um sistema de gerenciamento de tempo. Dessa forma, quando alguém aplica o GTD, a tendência é que essa pessoa fique mais organizada e focada — o que, por consequência, gera aumento de produtividade.

Se você quer aprender a usar a metodologia Getting Things Done e aumentar a sua produtividade e a dos seus liderados, continue a leitura! Nós vamos destrinchar esse assunto.

Como o método GTD é dividido?

O sistema de gerenciamento de tempo usado pelo GTD é composto de 5 etapas inter-relacionadas, ou seja, uma etapa só funciona se a anterior tiver sido executada da maneira correta. A ideia base da metodologia é selecionar as atividades que merecem atenção e focar nelas, ignorando as demais. Veja como as etapas funcionam:

Capturar

O cérebro é uma máquina poderosa, mas não podemos confiar nele para lembrar 100% de nossos afazeres. Por esse motivo, você deve anotar todas as coisas que precisam ser feitas — de preferência, em uma planilha ou folha de papel.

Esclarecer

Comece a se perguntar se você realmente deve fazer aquelas tarefas anotadas. Muitas das coisas que classificamos como afazeres podem ser dispensadas. Feito isso, comece a selecionar as tarefas que você pode fazer em poucos minutos. A ideia aqui é que se você pode fazê-las rápido, elas devem ter prioridade nas suas ações.

Definidos esses dois pontos, olhe para as tarefas que têm vários pré-requisitos e as transforme em projetos (aqui, vamos entender projetos como uma tarefa complexa que pressupõe a execução de várias tarefas menores).

Organizar

Após anotar e selecionar todas as tarefas que devem ser feitas, é hora de organizá-las no formato de lista. Devemos colocar as mais simples primeiro, como mandar um e-mail, e deixar as mais complexas para o final, como fazer uma reunião de planejamento com a equipe.

Refletir

Depois de organizar a lista, é hora de rever todo o programa. Tenha a certeza de que nada foi esquecido. Se precisar acrescentar alguma informação, acrescente!

Engajar

Engajar, para David Allen, não é apenas fazer uma tarefa, mas fazer uma ação, entendendo que ela é a coisa mais importante que poderíamos estar fazendo naquele momento. Por isso, engaje-se nas ações de sua lista!

Quais são as vantagens do GTD?

As principais vantagens do Getting Things Done estão na melhoria da organização e no aumento da produtividade. Além disso, o GTD apresenta mais um grande benefício: ele faz com que entendamos que as ações que estamos executando não são perda de tempo, mas algo indispensável que precisa ser feito naquele momento.

Como o Getting Things Done aumenta a produtividade?

Quando aplicado em uma empresa, a metodologia GTD aumenta a produtividade de todos os colaboradores. Como essa metodologia propõe a criação de listas organizadas com as tarefas pendentes, evitamos que os colaboradores fiquem ociosos por não saberem o que deve ser feito. Além disso, o GTD permite que cada tarefa seja delegada para uma pessoa; assim, a pessoa tem ciência de sua função dentro da produção de cada trabalho.

Imagine, por exemplo, que você tem um projeto importante para entregar. Para que ele dê certo, você o segmenta em várias tarefas menores, listando-as de acordo com sua dificuldade de execução e, por fim, elege pessoas para cuidar de cada uma delas.

Provavelmente o trabalho de um colaborador vai esbarrar com o de outros da equipe. Sabendo disso, eles deverão apertar a produção para não atrapalhar o colega de equipe. É por isso que o Getting Things Done, ou GTD, é uma metodologia tão interessante para aplicar no cenário organizacional.

Se você gostou deste texto, compartilhe esta postagem em suas redes sociais e ajude-nos a divulgar o método GTD!

Fernanda Ciancia

Autor

Fernanda Ciancia

Marketing Leader SoftwareONE Brazil. Linkedin

Deixa uma resposta