Entenda a importância da segurança da informação para PME

dezembro 16, 2016

Toda vez que grandes empresas experimentam violações de dados voltamos nossa atenção ao assunto, tomando medidas para proteger os dados compartilhados em suas plataformas. Quando elas enfrentam vulnerabilidades não colocam em risco apenas as próprias informações, mas também as de clientes e parceiros. Segurança da informação, entretanto, não é prioridade apenas para as grandes vendedoras de software.

Pequenas e médias empresas enfrentam riscos similares e são até mais visadas por agentes maliciosos, que veem nessas organizações a oportunidade de lucrar bastante, sem correr tantos riscos.

O valor da informação

Falhas de segurança são essencialmente perigosas devido ao valor dado à informação. Imagine acordar pela manhã e descobrir que sua conta de e-mail foi invadida. O responsável pelo ataque agora tem acesso a um grande volume de dados pessoais. Sua agenda, documentos confidenciais e conversas privadas tornaram-se vulneráveis.

De posse destes dados, o criminoso pode se passar por você em outros serviços, redefinir senhas e ganhar controle permanente das contas. Se esse cenário é aterrorizante para uma pessoa física tente conceber o tamanho do problema para os negócios.

O custo de não investir em segurança da informação

Um levantamento da National Retail Federation detectou que cerca de 90% das invasões são direcionadas aos sistemas de pequenas e médias empresas. O custo de médio das vulnerabilidades foi o suficiente para aumentar despesas nessas companhias em cerca de U$D 36.000 anuais.

Além das medidas adicionais de segurança, necessárias após um ataque e fonte de gastos extra, essas empresas sofrem também no âmbito das relações públicas. Perder a confiança de parceiros e clientes graças a um ataque virtual pode tirar sua companhia do mercado para sempre.

Tipos mais comuns de ameaça à segurança da informação

Em quase todos os casos, o principal objetivo de um cyber-ataque é roubar informação sensível. São muitas as técnicas exploradas nesse sentido e você deve estar atento as mais comuns para se proteger. Cada uma dessas ameaças se beneficia de métodos diferentes:

  • Ataques internos: ocorrem quando alguém com privilégios administrativos usa suas credenciais sob má intenção. Ex-funcionários são a principal fonte desse tipo de ataque e devem ter suas contas revogadas no momento em que forem desligados da organização.
  • Malware: vírus, trojans e outros tipos de software mal intencionados exploram vulnerabilidades nos sistemas e vazam informações direto para as mãos de hackers.
  • Ataques de senha: consistem na tentativa de sobrepassar autenticações com auxílio de ferramentas específicas para isso, engenharia social ou força bruta (tentativa e erro).
  • Ataques DDoS: ocorrem quando um servidor é intencionalmente sobrecarregado com solicitações, com objetivo de tornar indisponível o acesso.
  • Phishing: uma das mais antigas estratégias exploradas por cyber-criminosos, consiste na coleta de credenciais por meio de sites fraudulentos, que simulam com perfeição páginas e serviços em que o usuário confia.

Como garantir a segurança da informação?

Reconhecer essas ameaças é fundamental para proteger os dados do negócio. Ademais, firewalls, antivírus e backups são prioridade ao se trabalhar com aplicações virtuais. Os primeiros costumam ser o suficiente para evitar ataques diretos e o backup, por sua vez, dá a empresa um plano B caso ainda assim vulnerabilidades sejam exploradas.

Conexões seguras via HTTPS e criptografia tanto nos sistemas internos quanto no envio de formulários, quando utilizadas em conjunto, vão assegurar a inviolabilidade da informação. Além disso, práticas positivas de governança de TI precisam passar a fazer parte da sua rotina.

Atualizações de software trazem updates que endereçam novas ameaças e políticas de segurança, como a troca obrigatória de senhas a cada três meses, também serão de grande ajuda. Contar com o auxílio de uma consultoria em TI é outro dos recursos que às PMEs devem empregar para garantir a segurança da informação. Aexpertise desses profissionais vai ajudar você e seus colaboradores a enfrentarem as principais ameaças nas redes.

Em última análise, o melhor a fazer pelo negócio é ter uma mentalidade de segurança em primeiro lugar. Nem mesmo as pequenas empresas podem assumir que estão isentas de risco, principalmente quando boa parte de nossas informações está online.

E aí, sua empresa tem confiança em como lida com segurança da informação? Assine a newsletter da SoftwareOne e fique por dentro de tudo que é preciso saber para proteger seus dados

Quer saber mais sobre os desafios de gerir uma PME? Acesse!

Powered by Rock Convert
Equipe de Redação

Autor

Equipe de Redação

Deixa uma resposta