Era cognitiva: como se preparar?

May 28, 2018

Já ouviu falar na era cognitiva? Quando pensamos nos avanços da computação, muitas vezes deixamos de nos dar conta de que as principais mudanças com relação à tecnologia têm a ver com a maneira como interagimos com as máquinas.

Sempre que você ouvir falar em computação cognitiva, essa é a primeira coisa que deve se lembrar.

Os avanços recentes permitem que nossas interações com os dispositivos, a Inteligência Artificial e os sistemas dependam muito menos da capacidade de se programar.

E é sobre o que falaremos neste texto: computação cognitiva, os recursos que possibilitam que ela funcione e como você pode se preparar para ela. Confira!

O que é computação cognitiva?

Computação cognitiva é a simulação da inteligência humana por sistemas de computador. Ela visa replicar a maneira como pensamos sobre problemas e oferecemos soluções para que interagir com um software não seja mais uma tarefa tão complexa e possa estar ao alcance de diversos tipos de profissionais.

Utilizando recursos, como a mineração de dados, o reconhecimento de padrões e o processamento da linguagem natural, a computação cognitiva visa criar sistemas que são capazes de resolver situações complexas sem precisar da interação humana.

Com algoritmos de machine learning, a computação cognitiva faz com que as máquinas continuem aprendendo ao longo dos seus ciclos. Conforme informações são incluídas no sistema, ele refina a maneira como encara os problemas e tende a ser mais preciso na oferta de alternativas viáveis.

A computação cognitiva é um ponto muito importante dentro da Inteligência Artificial, pois permite que computadores e aplicações entendam problemas com capacidades similares às do cérebro humano. Isso é feito por meio de consultas às vastas bibliotecas de conhecimento, que jamais poderíamos processar em tempo hábil, para oferecer a melhor solução para cada um dos desafios que são apresentados.

O diferencial aqui é que não é preciso programar o software para isso: a estrutura de redes neurais sobre as quais ele funciona está pronta para lidar com perguntas e respostas, como as que proporíamos a uma outra pessoa.

Quais são as tecnologias da era cognitiva?

Um dos maiores destaques da era cognitiva é o Watson, da IBM. Um dos primeiros sistemas lançados comercialmente para que as empresas tivesses acesso a essa tecnologia, ele é capaz de acelerar e qualificar a tomada de decisões em muitos campos, como a pesquisa médica e a administração bancária, gerando respostas certeiras para os problemas que são apresentados.

Utilizando uma linguagem natural é possível propor uma questão ao sistema e vê-la respondida, com conhecimentos advindos das informações que foram alimentadas por meio do Big Data.

O Watson usa o machine learning, a análise estatística e o processamento da linguagem natural para oferecer respostas rápidas e pode ser aplicado em diversos campos do conhecimento.

Outro recurso de computação cognitiva popular é o CognitiveScale. O sistema funciona na nuvem e é voltado para o atendimento ao consumidor, permitindo que as empresas lidem com as principais demandas do público em tempo recorde.

Ele oferece insights, previsões e recomendações, e fica mais inteligente toda vez que interage com o público interno ou externo, aprendendo a buscar informações e utilizá-las da forma mais precisa possível.

O CognitiveScale, como outras tecnologias de computação cognitiva, funciona navegando por dados estruturados e não-estruturados. Isso permite que as empresas alimentem a ferramenta com informações com muito mais facilidade do que faria se dispusesse de uma tecnologia de aprendizado de máquina tradicional.

Como preparar o negócio para a era cognitiva?

Ficou interessado pelas tecnologias e quer entender como o seu negócio pode se beneficiar com elas? Comece melhorando o relacionamento da empresa com a coleta de dados. Segundo a IBM, líder no assunto, esse é um dos primeiros passos para aproveitar as vantagens da era cognitiva.

Mudanças na cultura e na infraestrutura de TI sobre as quais a sua empresa opera também serão necessárias. Mas o que fará diferença mesmo na aplicação de tecnologias cognitivas é traçar uma visão para a aplicação delas.

Dê início à busca por problemas organizacionais que poderiam ser melhor endereçados com recursos como os que citamos acima. Esse é o jeito certo de se aproximar da computação cognitiva e de aproveitar todas as suas vantagens.

Gostou de conhecer melhor a era cognitiva? Assine a nossa newsletter e fique por dentro das principais novidades do universo da tecnologia!

Equipe de Redação

Author

Equipe de Redação

Leave a Reply