Informatização no campo: como ela ajuda no agronegócio?

abril 4, 2018

O agronegócio no Brasil é conhecido por ter uma das maiores produções do mundo. Isso se deve principalmente ao uso cada vez maior de novas tecnologias e à conquista de melhores resultados com a informatização no campo.

Neste artigo, vamos entender como esse processo funciona em um setor aparentemente tão tradicional e restrito a esse tipo de inovação.

Veremos também algumas das transformações mais perceptíveis e as vantagens competitivas que tudo isso pode trazer. Acompanhe!

O que caracteriza a informatização no campo?

A informatização do setor agropecuário consiste em adaptar atividades do campo para um sistema de computador e organizar informações pertinentes relativas à propriedade, produção, recursos humanos e equipamentos, dentro de um meio digital.

Com o uso de sensores, uma conexão à internet, um software apropriado e até mesmo aplicativos para acompanhar tudo do celular, é possível ter o controle do que se passa na fazenda — os dados ficam centralizados em um mesmo banco de dados.

Toda essa estrutura de tecnologia da informação (TI) permite monitorar fatores como:

  • condições meteorológicas;
  • tempo de atividade das máquinas para saber quando precisam de manutenção;
  • horas de trabalho, turnos e desempenho dos colaboradores;
  • produtividade da propriedade.

Que tecnologias vêm sendo utilizadas?

Além da captura, armazenamento e gerenciamento das informações, vale citar mais algumas das tecnologias que vêm sendo usadas no campo. Confira!

Automação

A automação é uma realidade nas lavouras há algum tempo. Sensores no solo que definem quando os irrigadores devem funcionar e colheitadeiras guiadas com auxílio de GPS são alguns exemplos que confirmam essa tendência.

Organismos geneticamente modificados

Apesar de não estarem efetivamente relacionados à informatização e ser um tema polêmico, os transgênicos representam um avanço tecnológico extraordinário para o agronegócio, já que podem evitar prejuízos com pragas e até aumentar a produção.

Big Data

Com a crescente produção de dados, intensificada pelo já citado uso de sensores e outros dispositivos eletrônicos, surgiu a necessidade de usar métodos computacionais para extrair conhecimento favorável a empresas nas mais diversas áreas — inclusive no agronegócio.

O Big Data tem justamente essa finalidade, ajudando a encontrar indícios de complicações e, principalmente, de oportunidades — algo que uma análise manual dos dados dificilmente seria capaz.

Quais são suas vantagens competitivas?

Com o acesso às informações sobre o que realmente está acontecendo na fazenda, o produtor rural potencializa a capacidade de administrar o seu empreendimento.

Pilhas de papel e documentos espalhados em lugares diferentes fazem parte do passado e só atrasam a busca por dados importantes — sem contar que as informações podem se perder em meio à desordem.

Em um sistema de TI, todos os dados relevantes ficam disponíveis para consulta, permitindo que o empresário e os gestores analisem toda a situação da produção e façam escolhas mais acertadas.

Todo esse apoio à tomada de decisão é uma das maiores vantagens da informatização do campo, já que influencia diretamente em como a parte operacional vai funcionar.

É com base em dados que se consegue pensar em medidas eficazes para reduzir a ocorrência de problemas, aumentar o desempenho e gerar mais lucratividade para o negócio.

Percebeu como a informatização no campo tem benefícios valiosos para as empresas do setor? Então, continue a se informar sobre o assunto no nosso blog. Veja como a TI pode ser decisiva para o agronegócio!

Powered by Rock Convert
Equipe de Redação

Autor

Equipe de Redação

Deixa uma resposta