Afinal de contas, é vantajoso mesmo ser Multicloud?

junho 7, 2019

Estratégias Multicloud são aquelas que utilizam pelo menos dois ambientes de nuvem ao mesmo tempo. Embora isso possa dizer que uma empresa combina serviços PaaS e SaaS, por exemplo, Multicloud também é sinônimo de um mix de infraestruturas públicas de nuvem, como as vistas no modelo IaaS oferecido pela AWS e Azure.

Se o Multicloud começou como uma maneira de conferir confiabilidade às nuvens utilizadas por um negócio, esse não é mais o único caso para a aplicação da estratégia. Há pouco tempo, pensar em Multicloud era pensar em como contornar os problemas de perda de dados e downtime que eram comuns à nuvem.

Hoje, é claro que o Multicloud ainda atende a essas questões, mas a adoção da estratégia geralmente se dá porque as empresas querem obter um melhor custo-benefício em iniciativas com relação à nuvem e precisam aproveitar as vantagens que alguns serviços podem oferecer sobre outros.

Caso as normas de Compliance com relação a um negócio exijam que ele mantenha dados em determinada localização, o Multicloud também se apresenta como a melhor forma de endereçar o problema. A possibilidade de escolher onde alocar seus dados é uma das grandes vantagens do serviço. Quais são os benefícios do Multicloud e como ele se diferencia dos demais serviços de nuvem que você já conhece? Continue a leitura deste post e saiba mais sobre o assunto!

Multicloud ou nuvem híbrida?

É natural que comparemos Multicloud com a nuvem híbrida. Afinal, quando ouvimos falar dessas tecnologias, as duas parecem relativamente similares e com aplicações próximas.

No entanto, Multicloud não é uma nova forma de se referir a esse segundo tipo de nuvem, tratando-se de um termo que versa sobre características muito particulares.

Multicloud é administrar serviços em nuvens de muitos parceiros. Quando falamos isso, você pode ter o ímpeto de acreditar que esses serviços estão conectados, mas esse não é o caso. O conceito de Multicloud não exige que exista uma interdependência entre as coisas que a sua empresa faz com auxílio da nuvem.

Já quando falamos em nuvem híbrida, essa interdependência é inevitável, mesmo por que tratamos da combinação de serviços de nuvem privada — gerenciados e mantidos com exclusividade — e da nuvem pública — que precisam estar integrados.

Multicloud também não diz respeito a uma tecnologia em si. É muito mais uma forma de se implementar e administrar a computação em nuvem nos negócios, enquanto a nuvem híbrida é um portfólio tecnológico que a sua empresa escolhe pelas vantagens que oferece. Portanto, sempre que você ouvir falar em Multicloud, ouvirá também a palavra estratégia.

Como a estratégia Multicloud funciona?

A estratégia Multicloud tem como base o tripé que é formado pelas nuvens privada, pública e híbrida. A nuvem privada contempla aqueles serviços que são ofertados a partir de uma rede interna, as quais estão disponíveis apenas para os usuários selecionados. A nuvem pública é aquela em que os serviços são ofertados pela internet pública, estando disponíveis para qualquer usuário que deseje adquiri-los ou usá-los. E, por fim, a nuvem híbrida é uma junção dos dois modelos citados.

Baseando-se nesse tripé, a organização é capaz, por exemplo, de mover os dados sensíveis da rede pública para a rede privada e vice-versa em um processo extremamente seguro. Tal característica, sem dúvidas, garante muito mais solidez ao negócio, principalmente se a empresa fizer um ótimo planejamento, se otimizar a segurança e o armazenamento dos dados e se escolher o fornecedor ideal.

É importante deixar claro que a estratégia de nuvens múltiplas acaba impulsionando a transformação digital por assegurar a base essencial para a simplificação e digitalização dos processos de negócios. Essa abordagem, ao deixar a infraestrutura muito mais flexível, permite que sejam feitas alterações sazonais para conseguir mais espaço assim que a demanda crescer.

Quais são os benefícios em ser Multicloud?

Se o conceito de Multicloud pode lhe parecer atraente pela mera possibilidade de permitir que um negócio aproveite múltiplas ofertas de nuvem, espere até ouvir algumas de suas vantagens. Estamos falando de segurança aumentada, mais autonomia para as empresas e até uma redução considerável nos riscos.

Confira abaixo o que o Multicloud pode fazer!

Segurança

Multiclouds são mais seguros. Não apenas porque permitem que as empresas se beneficiem das alternativas de segurança diferenciadas de múltiplos provedores combinados, mas porque mantêm o funcionamento da nuvem híbrida intacto.

Ou seja, não impede que a empresa continue armazenando informações mais críticas em uma nuvem privada enquanto colhe as vantagens de custo e performance de outros operadores.

Autonomia

A autonomia do Multicloud é uma de suas maiores vantagens. Estamos nos referindo especificamente à capacidade que os negócios têm de se relacionar com os provedores de serviço que contratam.

Multicloud permite que a TI escolha exatamente como e quando deseja aplicar os recursos específicos entregues por cada provedor e impede situações de lock-in.

Chamamos de situações de lock-in aquelas em que o negócio está preso a um provedor único — apenas ele pode definir a performance e os serviços aos quais seu cliente têm acesso.

Isso é obviamente uma desvantagem que o Multicloud ajuda a contornar. Com essa estratégia não será preciso confiar em apenas uma plataforma de nuvem e você poderá distribuir melhor os serviços e o armazenamento que utiliza para que eles representem um custo-benefício ainda mais interessante para a empresa. Será possível analisar cada caso de uso individualmente e determinar o curso de ação ideal.

Redução de riscos

Há menos riscos no Multicloud, e aqui estamos nos referindo a ameaças como os ataques DDoS. Quando há uma distribuição dos produtos, serviços e da infraestrutura de um negócio entre mais de um fornecedor, é improvável que uma ameaça dessa natureza afete as suas operações.

A redundância oferecida pelo Multicloud torna serviços mais resilientes e permite um tempo de recuperação muito menor frente a um ataque.

Flexibilidade

Por último, Multicloud oferece flexibilidade. Conforme os negócios escalam, é mais fácil obter ofertas vantajosas quando você não está preso a um único provedor. A estratégia é melhor do que um contrato fixo porque endereça as necessidades individuais que uma empresa tem na hora de operar.

Altere a contratação e a distribuição das partes do negócio que estão na nuvem conforme necessário — e encontre sempre a alternativa que entrega os melhores resultados.

Quando falamos em Multicloud, você não deve pensar em um único provedor, mas nas maneiras possíveis para se combinar os serviços de provedores como o Google, a Amazon e a Microsoft a favor do negócio.

Multicloud é uma abordagem de gerenciamento das nuvens que um negócio utiliza, e não necessariamente uma tecnologia em particular.

Quando utilizamos o termo, estamos nos referindo à forma como um negócio pode utilizar várias nuvens públicas e obter resultados melhores do que concentrando todos os seus dados, serviços e operações em um só lugar.

Como o Multicloud é similar às nuvens híbridas, seus casos de aplicação são muito parecidos. Da mesma forma como um negócio adota esse tipo de nuvem quando precisa administrar fluxos de trabalho internos e migra para a nuvem pública quando a demanda aumenta, o Multicloud pode suprir também essa necessidade.

Quais são os principais cuidados ao adotar essa estratégia?

Todas as implementações de tecnologias ou de estratégias vão exigir uma atenção especial. Ao adotar essa estratégia, a situação não é diferente. É necessário que o procedimento tenha significado para a organização e que se baseie em três grandes cuidados:

  • automatizar o emprego das políticas existentes;
  • simplificar a visibilidade de todos os recursos;
  • centralizar a gestão dos vários ambientes usados.

O primeiro fator é extremamente relevante para uma implantação bem acertada, que vai evitar o vazamento dos dados e demais problemas. Já os dois últimos são fundamentais para manter o controle e buscar o que é realmente necessário.

Além desses cuidados, é importante considerar três conceitos:

  • o cuidado com a necessidade de resistência de todos os sistemas distribuídos diante de falhas;
  • a escolha de provedores que consigam atender as necessidades da companhia;
  • o aumento da conscientização quanto aos níveis de segurança e de governança graças à distribuição e à complexidade do sistema.

Como visto, tudo isso está diretamente ligado à qualificação do fornecedor e dos profissionais de TI. Como integrar é um processo bem difícil, fazê-lo de modo isolado pode ser muito complicado, podendo colocar a operação do negócio em risco. Dessa forma, o mais indicado é contratar uma empresa que seja capacitada e especializada.

Quando você terceiriza, não coloca esse peso de trabalho nos profissionais internos, uma equipe que pode somente coordenar o processo, por exemplo. De maneira simultânea, você vai contar com profissionais que sabem exatamente o que estão fazendo, podendo até mesmo informar a nuvem mais eficiente.

Um alto desempenho da nuvem múltipla certamente vai ser conquistado e, claro, contendo todos os requisitos indispensáveis para favorecer o crescimento sustentável da empresa. Quanto ao fornecedor, é preciso analisar outros critérios. Antes de tudo, é importante conhecer todas as necessidades do seu negócio a fim de saber se o parceiro realmente é capaz de suprir todas as exigências. Não deixe de analisar o histórico com os outros clientes, além do cumprimento das condições de negócio.

Consideradas as vantagens que citamos ao longo do texto, é fácil perceber que, ao migrar para a nuvem pública, o Multicloud oferece às empresas mais liberdade e dinamismo.

Gostou de conhecer a melhor estratégia Multicloud para sua empresa? Então, assine a nossa newsletter e receba as principais atualizações do blog diretamente no seu e-mail!

Powered by Rock Convert
Thiago Santanna

Autor

Thiago Santanna

Com mais de 16 anos atuando no mercado de TI, Thiago é Cloud Sales Leader na SoftwareONE Brasil desde 2016.

Deixa uma resposta