Conheça 5 riscos que a pirataria representa

março 19, 2019

As perdas sofridas como resultado da pirataria afetam diretamente a rentabilidade da indústria de software.

Devido ao dinheiro perdido para os piratas, as editoras têm menos recursos para dedicar à pesquisa e ao desenvolvimento de novos produtos, com menos receita para justificar a redução dos preços, sendo obrigadas a transferir esses custos para os clientes.

Consequentemente, produtores e fornecedores estão tomando atitudes sérias para proteger suas receitas.

Neste artigo, vamos falar dos riscos da pirataria e como eles podem afetar a sua vida. Confira!

1. Diminuição na venda de cópias legais

O número de cópias autorizadas adicionais que são vendidas não é igual ao número de cópias duplicadas ilegalmente. Os piratas, normalmente, vendem seus produtos a preços substancialmente descontados dos preços das ruas.

Os descontos de preços substantivos induzem algumas pessoas a comprar o produto, o que de outra forma não fariam. Além disso, algumas cópias não autorizadas são produzidas por motivos não comerciais (por exemplo, uma cópia para um amigo).

Existe diferença substancial entre obter a cópia gratuita de um amigo e ter que pagar o preço da rua; portanto, algumas dessas cópias não serão compradas se o consumidor tiver que pagar algo que se aproxime do preço da rua.

2. Efeitos dos preços de varejo da pirataria

Os preços das ruas são afetados pela extensão da cópia comercial ilegal. A disponibilidade de cópias ilegais baratas e de alta qualidade reduz a demanda de cópias legais na medida em que alguns usuários compram cópias ilegais em vez de legais. Curiosamente, o efeito sobre o preço da rua de cópias legais pode ser positivo ou negativo.

O preço da rua cairá se os consumidores não diferirem muito na sensibilidade ao preço. Nesse caso, todos os consumidores são igualmente suscetíveis de comprar um produto pirata se tiverem chance, de modo que o efeito da pirataria é tornar a demanda por cópias legais mais elástica.

Se a demanda é mais elástica, o preço de monopólio que maximiza o lucro cai. O cálculo adequado da perda para detentores de direitos deve incluir lucros perdidos em cópias vendidas legalmente (porque a pirataria forçou o preço para baixo), bem como lucros perdidos de cópias pirateadas.

3. Estimativa da quantidade de pirataria

Supondo que a extensão da cópia não autorizada pode ser estimada com precisão razoável, não se pode assumir que todas as cópias não autorizadas são ilegais e representam pirataria.

Na verdade, a definição exata do que é e não é um exemplo de cópia legal é uma questão de controvérsia. Diferentes opiniões sobre a legalidade de várias ações levam a diferentes estatísticas sobre o alcance e consequências econômicas da pirataria.

4. Expectativa de pirataria

A expectativa de cópia ilegal pode fazer com que alguns produtos não sejam comercializados, porque o fabricante não acredita que as vendas legais sejam suficientes para recuperar os custos de produção e distribuição.

Nesse caso, a perda para detentores de direitos é o do lucro e dos royalties que teriam sido obtidos se o produto fosse criado e trazido ao mercado. Os consumidores também sofrem um custo nessa situação, igual à diferença entre o valor que teriam colocado nesse produto menos o preço que teriam pago.

5. Perdas sem fins lucrativos

Os riscos da pirataria também representam perdas que não dizem respeito aos lucros diretamente. As cópias falsas de filmes, por exemplo, podem degradar a reputação do cineasta aos olhos dos telespectadores que veem essas cópias malfeitas.

Gostou do artigo? Então, compartilhe com os seus amigos em suas redes sociais!

Equipe de Redação

Autor

Equipe de Redação

Deixa uma resposta