TCO e ROI: métricas para investimentos em TI

January 22, 2018

Além de essencial no dia a dia, a TI é um elemento em constante mudança. Por isso, investir em tecnologia deve ser algo bem planejado, especialmente no setor corporativo, em que as cifras são maiores e podem causar grande impacto ao negócio. Visando garantir o sucesso nos investimentos de TI, os administradores utilizam métricas para quantificar mais precisamente os custos e justificar a tomada de decisão. Entre as mais usadas estão o TCO e o ROI.

Essas métricas auxiliam os gestores na difícil tarefa de transformar a TI em números e apresentar para a alta administração das empresas o seu valor, tanto monetário como em importância para o negócio. Conheça um pouco mais sobre elas:

TCO

O custo total de propriedade ou TCO (Total Cost of Ownership), como o termo sugere, é uma projeção do custo total, que engloba não só o valor de compra de software e hardware, mas também os gastos com instalação, manutenção, treinamento de pessoal, consumo de energia, mudanças, estimativa de custos gerados por falhas e qualquer outra despesa associada ao processo de implantação e operação.

O cálculo desse valor estimado é feito com base em um período determinado de tempo, que geralmente é o ciclo de vida do projeto. Ao ter essa métrica bem definida, a organização tem um valor de custo mais fiel à realidade e evita surpresas orçamentárias com gastos não previstos, o que permite avaliar de forma mais precisa se ela realmente dispõe do capital necessário para executar o projeto.

O TCO proporciona uma visão ampla dos custos e funciona muito bem em projetos de infraestrutura, como criação de novas plantas e mudanças de sistemas. Porém, esse indicador aborda somente a questão dos gastos, não levando em consideração que os investimentos podem aumentar o faturamento e gerar novas formas de renda. Para complementar o TCO nesse aspecto e mensurar os possíveis ganhos é recomendável utilizar outras métricas, como o ROI.

ROI

O retorno sobre investimento ou ROI (Return On Investment) é a métrica mais utilizada pelas empresas para justificar investimentos em TI. Ela busca apontar o tempo necessário para que a empresa possa recuperar o capital investido e o potencial que um projeto tem de gerar lucros. É um indicativo valioso, pois ajuda os gestores a analisar se o empreendimento vale a pena e se é o melhor momento para fazê-lo.

O cálculo do ROI é recomendado para todo tipo de investimento, mas suas informações costumam ter um peso maior em projetos não obrigatórios, que surgem como uma possibilidade de melhorar processos que já existem e funcionam dentro da empresa ou de crescer o negócio — como adicionar novos produtos e serviços ao portfólio.

Para que qualquer tipo de projeto saia do papel é crucial ter projeções que garantam, pelo menos de forma mínima, a viabilidade financeira e o sucesso. Nesses casos, o ROI funciona para os administradores como uma importante ferramenta de apoio na tomada de decisão.

Hoje, saber investir em TI é essencial para a operação e o crescimento das empresas. Tanto o cálculo do TCO como o do ROI são excelentes formas de se quantificar e avaliar um investimento. Por isso, a aplicação em conjunto de ambas as métricas é uma ótima solução para assegurar boas escolhas e ter sucesso.

Quer aprender mais sobre esse e outros assuntos da Tecnologia da Informação? Então conheça e siga nossas páginas no LinkedIn, Twitter e Facebook.

Equipe de Redação

Author

Equipe de Redação

Leave a Reply