Virtualização de servidores: o que é, para que serve e quais as vantagens?

setembro 11, 2019

A virtualização de servidores é a técnica de execução de múltiplos sistemas operacionais virtuais interdependentes em um único servidor físico.

O processo é realizado de forma inteligente, com auxílio de um software conhecido como hypervisor. Ele é responsável por validar todas as instruções para a CPU e gerenciar o código executado.

A virtualização de servidores pode ser feita por uma série de motivos, seja para ajudar a economizar dinheiro na compra de hardware (por dividir um servidor em vários sistemas virtuais), seja para reduzir o tempo de inatividade e aumentar a estabilidade do servidor.

Neste post, vamos conhecer os benefícios, os procedimentos de implementação e outras questões relevantes. Acompanhe conosco!

Quais são as vantagens da virtualização?

Vamos iniciar pela melhor parte: listaremos os principais benefícios dessa prática para as empresas. Confira abaixo!

Consolidação de servidores

Ao consolidar servidores físicos em servidores virtuais e reduzir o número deles, a sua empresa conseguirá uma grande economia de custos de energia e resfriamento.

Além disso, poderá reduzir a pegada do seu datacenter, o que pode incluir os custos de um gerador a diesel, mudanças de rede, assim como o espaço do rack e o espaço no chão.

Maior eficiência de negócios

Boa parte das plataformas de virtualização de servidores oferece uma série de recursos avançados que não se limitam aos servidores físicos e ajudam os negócios a aumentar o tempo de atividade.

Fornecedores diferentes oferecem serviços diferentes, mas, em geral, eles são parecidos e incluem migração ao vivo e tolerância a falhas.

A capacidade da virtualização para mover de forma rápida e fácil uma máquina virtual de um servidor para outro é um dos seus maiores benefícios para a eficiência de negócios.

Economia

Não é só com hardware físico que a sua empresa economizará com a virtualização de servidores, assim como com a energia e resfriamento naqueles que foram consolidados.

Você também poupará no tempo que costumava gastar para administrar todos os servidores físicos de antigamente. Os usuários finais serão, portanto, mais produtivos graças ao menor tempo de inatividade.

Precisão

Departamentos e administradores de TI são frequentemente forçados, muitas vezes pelas demandas do negócio, a fazer mais com menos.

A virtualização do servidor torna os administradores mais eficientes e ágeis, o que permite que otimizem o desempenho. Aproveitar melhor a capacidade ociosa de um servidor é o ideal para isso.

Recuperação de desastres

A virtualização também oferece alguns componentes muito importantes quando o assunto é Disaster Recovery: capacidade de abstração de hardware, consolidação de servidores e redução de danos.

Remover a dependência de um modelo de hardware específico é bom em casos de pane. O mesmo pode ser dito sobre a consolidação, que cria facilmente réplicas dos seus servidores atuais.

Se isso não fosse o suficiente, as suítes de virtualização de servidores têm recursos de redução de danos, que oferecem maneiras de testar a recuperação de desastres previamente.

Facilidade de migrar para a nuvem

Outra grande vantagem da virtualização de servidores é como ela facilita a migração para a nuvem.

Depois de abstrair recursos de hardware, você estará preparado para serviços de suporte a nuvem e será muito mais fácil deslocar as suas informações de negócios para lá. Virtualizar é apenas o primeiro passo.

Como funciona a migração dos servidores físicos para a virtualização?

Em primeiro lugar, são devidamente listados todos os ativos físicos existentes no ambiente da empresa, como servidores, placas de memória, discos rígidos externos e conexões de rede. A partir daí, começa a instalação de um sistema operacional com a capacidade necessária para realizar o particionamento das soluções de hardware.

O sistema que efetua essa divisão é conhecido como hypervisor. Cada uma das partes é transformada em uma máquina virtual (também conhecida como VM, ou virtual machine). Quanto menor for a memória e o espaço em disco, maior a capacidade de adicionar recursos — e mais leve será o sistema operacional para a utilização final do usuário.

Desse modo, uma divisão específica pode ser escolhida para ter maior capacidade de memória, enquanto outras terão o espaço em disco ou o maior processamento de dados como foco. Também é possível dividir o tráfego entre as máquinas virtuais, separando-o de acordo com as prioridades da empresa.

Como é realizada a virtualização de servidores nas empresas?

Nas organizações que contam com alta disponibilidade, as máquinas virtuais criadas são alocadas para um espaço de armazenamento compartilhado por todos os servidores, conhecidos como storage.

As companhias de pequeno e médio porte não estão automaticamente excluídas dessa possibilidade: é possível contar com um serviço terceirizado de servidores físicos.

Além disso, o processo de particionamento e realocação para o novo sistema pode ser realizado pela equipe interna ou por colaboradores externos especializados, independentemente do porte da companhia.

A virtualização é indicada para qualquer negócio?

A migração dos servidores físicos para a virtualização representa um tremendo benefício, já que esse procedimento possibilita a distribuição de acordo com o fluxo de atividades de cada setor. Isso gera mais produtividade e menor ocorrência de falhas gerais.

Porém, para considerar seriamente a virtualização, é importante avaliar se o investimento vai realmente melhorar o desempenho da empresa. Alguns fatores devem ser levados em consideração:

  • possibilidade de redução significativa de custos;
  • necessidade de melhoria dos processos internos;
  • capacidade de agilizar o processamento de informações.

Os gestores devem verificar essas questões e mensurar se os ganhos serão significativos, de acordo com a demanda do negócio. Caso as respostas não sejam tão claras, talvez a virtualização não seja inteiramente necessária.

Além disso, é fundamental ponderar sobre quem se responsabilizará por esses servidores virtuais, já que há a necessidade de ações de manutenções e ajustes pontuais.

Escalabilidade

A escalabilidade se relaciona à capacidade de um sistema computacional lidar com um número crescente de usuários e demandas ao mesmo tempo. De modo geral, com o crescimento da companhia, torna-se necessário adquirir mais recursos para atender o novo fluxo de trabalho.

Com a virtualização de servidores, podemos dizer que a escalabilidade da infraestrutura de TI é maximizada. Isso porque os gestores poderão modificar, com apenas alguns cliques, os recursos computacionais repassados aos usuários.

Desse modo, a infraestrutura se adapta à demanda e às necessidades dos profissionais que utilizam os servidores. Assim, a empresa pode adquirir mais recursos de acordo com as suas operações, tornando a virtualização uma opção acessível para companhias de diferentes portes e segmentos.

Gostou do artigo e quer continuar aprendendo? Então, aproveite a visita e leia o nosso post sobre gerenciamento de virtualização!

Powered by Rock Convert
Equipe de Redação

Autor

Equipe de Redação

Deixa uma resposta